Publicado em Deixe um comentário

Como entender meus chakras?

A palavra chakra vem do sânscrito e significa “roda”, são centros energéticos que comandam nossa estabilidade física, mental, emocional e espiritual.

São vórtices projetores e captadores energéticos que estão localizados em nosso corpo vital, parte de nosso espírito, que trabalha a saúde energética de nosso corpo físico. Os chakras fazem a “comunicação” entre o corpo vital e o físico, como centros de absorção, exteriorização e administração de energias.

Esses vórtices, que não param de girar, agindo como antenas, recebem e emitem sinais de energia vital em pontos específicos do nosso corpo. Caso sejam bloqueados ou interrompidos, podem causar problemas, distúrbios e até somatização de doenças. 

Somatizar significa transbordar energias dos corpos sutis para o corpo físico. Essa palavra geralmente está associada à materialização de doenças, mas também pode ser a materialização da saúde que ocorre após alterações energéticas dos corpos sutis.

Cada chakra influencia uma ou mais áreas específicas da nossa personalidade e saúde. Existem vários estudos que acreditam existir 32 chakras, e outras até 88 mil, mas a maioria concorda sobre a existência dos sete principais, que percorrem toda a nossa coluna vertebral. 

Chakra coronário, fica situado no topo da cabeça e controla o hipotálamo (que produz melatonina e tem a ver com os nossos padrões de sono). É o mais importante dos chakras, pois realiza a nossa ligação com a energia superior, o divino. Como encontrar a compreensão necessária para sentir-se conectado a toda energia do mundo? Por isso é considerado o mais complexo dos sete chakras principais. 

Chakra frontal, ou cerebral, situado entre os olhos, controla o cérebro e os olhos. Fisicamente, é ele que revitaliza o sistema nervoso e a visão. No que tange ao psicológico, esse chakra trabalha, entre outras coisas, a capacidade de concentração e, principalmente, a intuição. Na tradição hinduísta, é conhecido como “o terceiro olho”, pois ele pode enxergar coisas além do material. Quando desalinhado, pode causar dores de cabeça e pesadelos.

Chakra laríngeo, fica situado na garganta e está ligado à glândula tireóide. É essencial para a sua capacidade de comunicação. Quando ele está equilibrado, você se torna uma pessoa bem articulada e expressiva. Já quem não trabalha esse chakra, corre o risco de tornar-se daqueles que engolem “sapos” sem reclamar e acabam guardando tudo para si.

Chakra cardíaco, fica situado na região do tórax e está associado ao coração. Energiza o sangue e todo o nosso sistema cardiorrespiratório – por isso, doenças cardíacas podem ser um indício do chakra desalinhado ou enfraquecido. É o centro do amor e da sabedoria nas relações emocionais. Quando bem trabalhado, não apenas irá te ajudar nos relacionamentos como também te deixará mais suscetível a sentir compaixão.

Chakra plexo solar, localizado acima do umbigo, é importante para a vesícula, os sistemas digestivo, hepático, pancreático, etc. É onde mora o seu ego. Quando muito energizado, pode torná-lo uma pessoa egocêntrica e narcisista. Quando o contrário acontece, a sua autoestima fica prejudicada. Também tem uma função na sua personalidade e no seu poder pessoal. 

Chakra sacro, situado no baixo ventre, é responsável, principalmente, por dois dos nossos impulsos mais fortes: o criativo e o sexual. Acredita-se que, na nossa adolescência, esse chakra está atuando com a sua maior capacidade. Quando desalinhado, ele pode causar problemas de impotência sexual e útero, além de doenças na bexiga. 

Chakra básico, fica situado na base da espinha dorsal e é importante para as glândulas supra renais, a medula, a coluna vertebral e os rins. É o chakra que busca a energia ascendente da terra e a leva para o nosso corpo. Ele é o responsável por nossa vitalidade e nosso zelo pela sobrevivência – principalmente nas necessidades básicas, como comer e dormir. Quando desalinhado, nos causa, entre outras coisas, uma desconexão com a matéria.

Entendendo a função de cada, podemos falar sobre como mantê-los equilibrados. Você pode utilizar de cristais posicionando-os em cada chakra para energizar cada um; fazer meditações e respirações guiadas, evocar mantras ou utilizar da Arcanjoterapia para além de equilibrá-los, potencializar a função de cada um e somatizar a cura em seu corpo físico. Conheça nossos Arcanjoterapeutas.

Escrito por: Equipe Arcanjoterapia

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *