Você já sentiu que seu trabalho afeta diretamente sua autoestima? Como por exemplo sentir que você não consegue aplicar todas suas capacidades em um emprego e sentir-se diminuído por isso? Ou que ficar desempregado por longos períodos afetam sua a forma que você se enxerga?

Situações como essas geram um sentimento de depressão, como se você estivesse perdendo os melhores anos da sua produtividade. E até que não possui controle das coisas da vida.

Todas essas sensações que interferem em nossa autoestima pode tornar ainda mais difícil conseguir um emprego ou evoluir na carreira. Tenha em mente que seu valor próprio deriva de sua essência, e não de seu trabalho ou ações. 

A autoestima é a sensação de valor que uma pessoa tem a respeito de si mesma. Em outras palavras, é o apreço ou valorização que uma pessoa confere a si mesma, transmitindo confiança nos próprios atos e pensamentos.

Essas situações de trabalho devem te auxiliar a encontrar um nível mais profundo de identidade além da sua capacidade de produzir. Como resultado isso o ajudará a fortalecer seu verdadeiro Eu, podendo até te tornar mais interessante e confiante numa seleção de emprego.

Trabalhar é uma atividade que diariamente exige energia emocional, física e mental. E equilibrar e orquestrar tudo isso não é tão fácil. Dessa forma um chefe rígido demais, um colega que sabota ideias, a falta de reconhecimento, o salário questionável, entre outros poréns, podem minar qualquer bem estar.

Os Medos

A autoestima está diretamente ligada à produtividade. Portanto, a baixa autoestima no trabalho é sinalizada pela tendência da pessoa a achar que não consegue dar conta das tarefas e pela constante insatisfação com os resultados das atividades que faz.

Quem está com a autoestima profissional abalada normalmente sentem:

  • necessidade constante de aprovação, elogios e reconhecimento externo;
  • dificuldade em se posicionar e propor mudanças nos projetos;
  • não aceitar os próprios erros e procurar culpados por falhas que são de sua responsabilidade;
  • procrastinação e preguiça em demandas que antes eram feitas sem dificuldades;
  • dificuldade de concentração;
  • comparação com outras pessoas;
  • falta de habilidade para lidar com críticas.

Esses comportamentos levam muitas vezes à perda de comunicação e, consequentemente, à perda de oportunidades profissionais. Por isso, a importância de conhecer a relação entre autoestima e produtividade é essencial para a sua vida profissional.

O autoconhecimento é a chave para elevar a autoestima. Portanto conheça profundamente sua história de vida, sua personalidade, suas forças e fraquezas e a forma como você se relaciona.

Você deve acreditar no seu potencial, respeitar suas limitações e não temer o julgamento dos outros. O processo para atingir uma autoestima equilibrada não é fácil, mas também está longe de ser impossível. Observe-se!

Quem possui autoestima elevada produz mais resultados tanto na vida pessoal quanto na profissional. Conheça a MeditWork e melhore sua performance e autoestima no trabalho.

Você também pode gostar: