As meditações podem ser definidas como uma prática de relaxamento corporal que ocasiona na diminuição da respiração e da frequência cardíaca. Proporcionando um estado de paz, calma e tranquilidade, tanto física como mental. 

Segundo o Relatório Mundial da Saúde de 2001 desenvolvido pela OMS, as meditações promovem “redução do estado de excitação – e consequentemente da ansiedade – a níveis aceitáveis”. E completa que “pode ser um complemento de outras formas de tratamento, é facilmente aceitável pelos doentes e pode ser auto-aprendido”.

Podemos dizer que a meditação auxilia na melhora de quadros de problemas na saúde mental como depressão e síndrome do pânico. Em outras palavras, auxilia no controle emocional, reduzindo a carga de pensamentos e emoções negativas, elevando níveis de felicidade e melhorando a qualidade do sono.

Quem faz meditação também eleva o seu poder de concentração. A prática, por sua vez, possibilita mais produtividade e rendimento nas atividades laborais e acadêmicas, bem como a atenção na troca de informações.

Técnicas de Meditação

Existem diversas técnicas de meditação, desde as orientais que representam a vertente transcendental, até as ocidentais que representam a vertente da atenção plena.

As práticas de meditação advindas do oriente enfatizam que são um processo que visa unir a mente, o corpo e a alma do indivíduo. Em outras palavras, busca conectar o praticante ao seu eu mais interior. Para de mesmo modo criar uma conexão com o plano espiritual de forma que eleve a vibração da pessoa para que se aproxime do nirvana.

Já as técnicas ocidentais enfatizam que a meditação estimula a concentração, a atenção plena e o foco, também conhecida como técnica Mindfulness. Essa prática pode guiada por um facilitador que orienta com as palavras o tipo de foco que o praticante terá. Ou o processo pode ser feito de forma autônoma pelo próprio praticante. Mantendo sempre como prioridade a redução de níveis de estresse.

A técnica da Meditação Conectiva considera ambos lados. Compreendendo que meditar é uma prática que pode e deve ser usada para diversas finalidades, desde as mais cotidianas até as mais contemplativas.

As Meditações Conectivas têm por objetivo criar um ambiente reflexivo que permita nos conectarmos com os nossos potenciais interiores. Ao mesmo tempo em que nos auxilia na reorganização consciencial, fazendo com que consigamos ampliar nossa percepção sobre a vida.

Meditações Conectivas

São três estilos de Meditações Conectivas, uma para cada finalidade:

Meditações para o Corpo e Realidade Física: focada no conceito de atenção plena. Esse estilo de meditação volta-se a assuntos pessoais relacionados à melhora da saúde, condicionamento físico, alimentação, sono tranquilo, funcionamento do cérebro, desempenho e disposição. E também para assuntos práticos sobre trabalho, relacionamentos amorosos, finanças, metas e objetivos. Á construção de uma vida próspera em todos os sentidos.

Meditações para a Mente e Realidade Cultural: focada no conceito de reflexão. Esse estilo de meditação volta-se ao autoconhecimento, à tomada de consciência de suas próprias características e preferências. À percepção de suas crenças e valores, à descoberta de seus conteúdos emocionais e o desenvolvimento de competências de relacionamento. E também para as relações com o outro, a empatia, a busca por compreender e respeitar outras visões e modos de vida. E desenvolvimento de estratégias sociais equilibradas que também tragam resultados.

Meditações para o Alma e Realidade Energética: focada no conceito de contemplação. Esse estilo de meditação volta-se aos assuntos que envolvem as percepções do universo interior e de insights de passado. Da conexão com nosso lado divino e a distribuição energética em todo o nosso ser, que acontece por meio da respiração consciente com os chakras. E também para assuntos que envolvem a melhora da intuição, a sensibilidade àquilo que está à nossa volta, tanto no sentido físico quanto extrafísico. Além das percepções macro sobre a realidade, que nos ajuda a reconhecer o nosso lugar no universo.

Como atuam?

Todas as meditações da Arcanjoterapia são fundamentadas em técnicas modernas de neurolinguística, estimulação audiovisual e elevação para estados de consciência Alpha e Theta. Além de técnicas transcendentais que canalizam energias angelicais e geram estados de consciência Gamma. Resultando em um nível de clareza percepcional superior, que tanto pode ser usado para atividades sensitivas quanto para alta performance no dia a dia. 

Portanto, você não precisa ser um meditador profissional para iniciar as práticas com as Meditações Conectivas. Elas são guias e contém o passo a passo, com começo, meio e fim, para obter os melhores resultados. Clique aqui e potencialize suas experiências.

Você também pode gostar: