Inteligência emocional é a capacidade individual de reconhecer as próprias emoções, assim como reconhecer as emoções do outro. Além disso, é saber gerenciar essas emoções, tanto internamente quanto externamente.

O indivíduo que possui inteligência emocional bem desenvolvida não se deixa dominar pelas próprias emoções, como tristeza, amargura, raiva, etc. Ele as sente, mas sabe como lidar com elas sem que causem impactos negativos.

Autoconhecimento

Todas as nossas decisões são diretamente influenciadas pela nossa inteligência emocional. Isso porque somos sempre submetidos a pressões constantes e, se não soubermos gerenciar as nossas emoções de maneira saudável, podemos desenvolver sentimentos destrutivos como insegurança e criar relacionamentos tóxicos com as outras pessoas e com nós mesmos.

O autoconhecimento pode ser considerado um dos maiores pilares de uma inteligência emocional bem estruturada. É através do reconhecimento das nossas próprias emoções que conseguimos pensar com mais clareza. 

O autoconhecimento nos fornece a capacidade de tratar o próximo com mais tolerância e, dessa forma, não nos levamos pelas nossas próprias opiniões e preconceitos. É através do autoconhecimento, também, que podemos ser mais assertivos e empáticos, o que torna qualquer relacionamento interpessoal mais saudável e harmonioso.

A empatia constitui um dos traços importantes da maturidade emocional, pois demonstra compreensão, compromisso e respeito pelo próximo. Empatas são pessoas desapegadas do ego e que se preocupam com as emoções alheias.

Após toda essa explicação do que é e como ter inteligência emocional, vamos chegar no ponto que tem nos afligido.

Mas, e na pandemia?

Estamos a muito tempo sob essa pressão interna e externa de medo, incertezas e dores. Um momento em que fomos, de certa forma, forçados a reestruturar e reconfigurar nossas vidas.

Depois de tanto tempo, além das incertezas, o cansaço tem aparecido fortemente em nossos campos físico, mental e emocional. Ter inteligência emocional nesse momento é importante mais do que os motivos citados anteriormente.

Devemos focar nossos esforços em trabalhar nossa mente e entender que há muitas coisas que não estão dentro do nosso controle. Essa crise, inclusive, veio para nos mostrar que poucas coisas estão, realmente, no nosso controle, mas o que está deve ser priorizado, cuidado e zelado.

Precisamos respeitar nosso corpo. Devemos nutri-lo sempre mas também se permitir saborear um alimento que não necessariamente seja o mais saudável alguma vez na semana.

Ouvir nosso coração, chorar, matar a carência, desfrutar de um abraço. Entender que tem sonhos, vontades e planos que terão mesmo que serem tirados de nossos corações e não só adiados.

E também dar um descanso para a sua mente. Flexibilizar o horário de trabalho e passar um dia lendo um livro. Se permitir desligar do mundo online, já que passamos boa parte do tempo em frente a telas, principalmente quando esse é nosso essencial meio de contato com o mundo exterior.

Ter inteligência emocional também é abrir mão de tudo às vezes. Também é se afastar das cobranças e sentir tudo “à flor da pele”. Mas saber que não pode ser assim sempre e que estamos todos passando por momentos difíceis.

De toda forma, mantenha-se firme. Continue se cuidando e vibrando com boas energias. Conte com um Arcanjoterapeuta para aliviar as questões da sua vida.

Você também pode gostar: