O tempo tem sido nosso maior inimigo quando assunto é conexão e presença. Nossa desconexão com o Planeta Terra fica mais latente pois a evolução tecnológica possui sua própria velocidade.

Buscar a nossa conexão com a nossa essência, com a espiritualidade e com o senso de presença é um exercício de equilíbrio entre seu corpo, sua mente e sua alma.

Quando entendemos que não existe passado ou futuro mas apenas o agora, nossa percepção sobre a vida entra em perspectiva. A unicidade do presente é um conceito que não exclui a ideia de projeção e planejamento, apenas a intensa presença no agora.

Essa presença intensa das suas percepções, dos seus sentidos é extremamente essencial porém negligenciada com a rotina de trabalho, internet e redes sociais.

Conscientização

Nosso desafio é nos conscientizar, pensar e buscar uma luz para nosso desenvolvimento pessoal e percepção das nossas emoções, conscientização da utilização do tempo. Muitas vezes não paramos para pensar sobre e somos atropelados por uma rotina que parece não caber em nossas horas. Você tem se dedicado a quê?

Você tem sentido suas dores? Os prazeres da vida? Você tem sentido o sol, o frio ou o vento em sua pele? Tem saboreado a comida ou apenas mastiga e engole?

Essa desconexão com o nosso corpo, com os nossos sentidos é, principalmente, uma desconexão com a natureza, desconexão com o que é real e material. Por mais estranho que essa comparação possa parecer, quanto mais estamos conectados com o material, mais estamos desconectados do planeta. 

Em outras palavras, quando mais nos conectamos com o supérfluo menos estamos conectados com a vida.

Como a Terra, sagrada.

Quanto mais conectados com internet, trabalho, trânsito e etc, menos vemos a beleza, a pureza e a graça da vida e da natureza. Que é o natural e o que nós somos. Em outras palavras, deixamos de enxergar a Terra, o nosso planeta, como algo sagrado para a vermos como fornecedora.

A Terra não só fornece, ela sustenta e promove nossa vida. 

Ao invés de vermos uma árvore como algo sagrado, um ser vivo, ela passa a ser apenas um objeto inanimado e sem vida que podemos usar e abusar. E é exatamente esse conceito de falsa soberania humana, onde todas coisas do planeta estão aqui para nos servir. Porém a verdade é que somos parte dela e devemos viver em harmonia com a Terra.

Não somos seres consumidores da natureza. Portanto, pertencemos ao ciclo e não comandamos a cadeia. 

E você, se percebe como parte do todo, do ser vivo que é a Mãe Terra ou você se enxerga como consumidor, a natureza como um ponto que te gera materiais para sua necessidade?

Você também pode gostar: